De que modo funcionam as chaminés?

Inúmeras aparelhagens de aquecimento necessitam do uso das chaminés, sejam eles as lareiras, os recuperadores de calor ou outros tipos que aquecem por meio da combustão da madeira.

Uma chaminé mal construída ou mal instalada pode acarretar em vários problemas como a perda de fumo para o interior da habitação, o escurecimento das paredes da divisão onde está instalado o aparelho de aquecimento e outros inconvenientes.

Para se evitar todas essas questões, é fundamental que se saiba de que modo funcionam as chaminés e todos os outros equipamentos envolvidos na aparelhagem, de modo a ter um funcionamento adequado e eficaz. No entanto, quando é necessário fazer uma limpeza de chaminés, convém chamar uma empresa competente que saiba o que está a fazer – caso contrário, o problema pode se tornar ainda maior.

Limpeza de Chaminés

Quais as partes que compõem a chaminé?

Antes de compreender de que modo as chaminés funcionam, faz-se necessário que saiba todos os itens que compõem uma chaminé, como:

  • Capelo da chaminé
  • Conduta da chaminé com corvatura (papo de rola)
  • Receptáculo de fumos ou também chamado de Esboço
  • Registro da prateleira de cinzas e pescoço do cavalo
  • Câmara ou área de queima
  • Depósito de cinzas
  • Grelha de arejamento

Para que serve a chaminé?

Em qualquer sistema de aquecimento, a chaminé é o item responsável por transportar o produto da combustão (gás e timo) que não é consumido no lume para fora da habitação.

Ao mesmo tempo, a chaminé também é responsável por transportar o ar descendente que auxilia o resíduo da combustão a subir. De forma mais sucinta, podemos dizer que é a diferença de pressão do ar gasoso presente dentro da conduta da chaminé e do ar exterior que cria esse movimento ascendente do fumo.

Como Funcionam as ChaminésDe que modo funcionam as chaminés?

Agora que já sabe um pouco mais sobre a função primordial de uma chaminé, já deve estar mais simples entender o seu modo de funcionamento, não é mesmo?

Ao usarmos a nossa lareira, por exemplo, um processo de combustão acontece libertando gases e fumo quente. Os mesmos passam a ser depositados dentro da câmara de receptáculo de fumo.

Neste espaço é onde se processa uma mistura do ar quente (que contém os gases e o fumo) e o ar frio que se mantém em constante movimento descendente, de modo a criar uma despressurização no interior dessa câmara.

O motivo pelo qual o ar frio não empurra o fumo novamente para dentro da habitação está relacionado ao pescoço do cavalo, que trava o ar frio com o fumo e o obriga a efetuar uma curvatura para dentro da câmara de receptáculo de fumo, ocorrendo, dessa forma, a ventilação apenas na dita câmara.

Toda essa troca gasosa de ar quente a transportar o fumo e ar frio é a principal causa de acúmulos de sujidades dentro das chaminés. Por isso, é recomendável que o interior da conduta disponha de um diâmetro razoável para que todo o fluxo de fumo que se deposita na câmara do receptáculo possa ser movimentado.

Mas, apesar disso, também não é indicado que essa câmara seja muito exagerada, pois além de extrair fumo e gás, é ali onde se perde grande quantidade de calor – o que pode ser uma das principais causas do consumo excessivo de lenha.

Quais os problemas mais comuns com a chaminé?

Como pode notar, a construção adequada da sua chaminé é imprescindível para o seu funcionamento correto, já que medidas erradas podem comprometer todo o sistema.

Uma das anomalias mais comuns nas lareiras está relacionada a ineficácia da exaustão da chaminé que equipa o aparelho de combustão, de modo a perder fumo para o interior da habitação.

Este pode ser um sinal de que a sua chaminé está a necessitar de limpeza, ou pode indicar uma inexistência de ventilação permanente na habitação, o que leva a casa a equilibrar a pressão do ar por intermédio da conduta da chaminé.

Para que possa compreender melhor o comportamento do ar em sua casa, pense em uma caixa hermeticamente fechada e onde se aplica apenas um tubo responsável por fazer a função da chaminé.

Ao acender uma pequena fogueira dentro dessa caixa, devemos considerar que, para manter uma combustão, será necessário uma certa quantidade de gás (que nesse caso é o gás libertado pela madeira quando exposto a uma alta temperatura) e, além disso, será necessário ter ar no local, na mesma quantidade.

Dessa forma, podemos fazer com que o ar  que se encontra dentro da caixa seja usado na fogueira. Assim, se gastarmos o ar disponível no interior da caixa, será necessário encontrar uma entrada de ar para que a combustão aconteça de maneira adequada.

Para isso, podemos usar o tubo (que tem papel semelhante a chaminé) sendo responsável por ligar o interior da caixa ao seu exterior, fazendo com que o ar de fora entre e transporte o fumo de dentro para fora da caixa.

Funcionamento das chaminés: principais conceitos

Ainda está difícil de compreender como funcionam as chaminés? Veja os principais conceitos envolvidos em todos os tipos de chaminés (independente do seu tamanho):

  1. Corrente Ascendente:

Apesar de ser um termo quase autodescritivo é importante que você o compreenda, pois ele é fundamental no funcionamento das chaminés. Quando falamos em corrente ascendente, estamos a dizer sobre o fluxo de ar que sobe debaixo para cima e é criado pela diferença de pressão.

Essa diferença de pressão é criada devido ao interior da chaminé, que é vedada em relação ao ar exterior. Como a chaminé é construída verticalmente, então o ar é forçado a passar através dela. Desde que, claro, o ar tenha um lugar para entrar e sair.

O fator principal para o funcionamento é que a chaminé deverá estar selada do lado de fora ao longo da ascensão. Caso existam quebras na torre da chaminé, o ar exterior irá entrar e a unidade não funcionará de maneira adequada.

Sem a presença da corrente ascendente, a chaminé é incapaz de funcionar. Por isso, nas chaminés construídas de maneira correta, é possível que você sinta a passagem do ar pela sua abertura.

  1. Tamanho e altura

Embora todas as chaminés funcionem utilizando a corrente ascendente, é importante que elas sejam dimensionadas de acordo com o exterior. Assim, para saber qual o tamanho e a altura ideias da sua chaminé, você deverá considerar o volume de ar que é necessário para que a combustão do material seja transportada de forma rápida para o exterior.

Quanto maior for a sua chaminé, mais rápido esse transporte será feito, puxando o ar para o seu interior. Além disso, o tamanho da chaminé também pode interferir na resistência do fluxo de ar.

Chaminés sujas ou que possuam entupimentos podem criar pequenas perturbações de modo a impedir o fluxo de ar adequado.

  1. A linha do telhado

Todas as chaminés devem passar a linha do telhado da casa ou do edifício. Se isso não acontecer, um vento poderá fazer com que a chaminé de corrente descendente crie um fluxo reverso do gás da exaustão.

Isso é notado quando uma lareira ou um fogão a lenha sopra fumaça pela parte da frente da abertura.

Ficou mais simples compreender de que modo funcionam as chaminés? Deixe-nos um comentário.

Deixar uma resposta